“Não há qualquer novo canal a ser estudado” no grupo Cofina

Por a 12 de Setembro de 2017

Octávio RibeiroNa sequência da informação avançada pela Renascença de que a Cofina estaria a equacionar o lançamento de um novo canal para juntar à CMTV, Octávio Ribeiro garante ao M&P que “não há qualquer novo canal a ser estudado”. O agora director-geral editorial do grupo, função que acumula com a direcção do Correio da Manhã e da CMTV, prefere não comentar, para já, os planos da Cofina no âmbito da reestruturação em curso, afirmando apenas que a seu tempo esclarecerá sobre as mudanças que começaram a ser tornadas públicas na última semana dando conta da criação de um open space para as redacções de todos os títulos da Cofina na sequência da criação de uma área de publishing como forma de alcançar “maiores sinergias operacionais”.

De acordo com a Renascença, teriam sido comunicados internamente planos no âmbito da reestruturação do grupo, segundo os quais, embora não esteja previsto qualquer encerramento nas edições em papel, o investimento nesta área seria nulo e canalizado para online, onde seria criada uma nova secção que junte profissionais das várias publicações do grupo. Já na televisão, a estratégia, avançava a estação, passaria por diversificar a oferta, o que poderia contemplar o lançamento de um novo canal a juntar ao que o grupo já detém, a CMTV. Informação que Octávio Ribeiro, contactado pelo M&P, assegura não corresponder à realidade, remetendo mais esclarecimentos para breve.

Deixe aqui o seu comentário