E os nomeados são…

Por a 11 de Agosto de 2017

imagemSiteEstão escolhidos os nomeados para a 15ª edição do Prémios M&P. No total são 96 projectos, empresas e personalidades, repartidos por 27 categorias. Como habitualmente a escolha dos nomeados é da redacção, mas os vencedores são escolhidos pelos leitores. Os resultados resultam de uma média ponderada na qual o voto dos jurados (cujos nomes serão revelados após o final da votação) tem um peso de 45 por cento, tal como o voto dos assinantes (papel mais conteúdos M&P Plus). O voto dos subscritores da newsletter diária representa 10 por cento. Como habitualmente, quem assinar o M&P a partir do momento em que são divulgados os nomeados só poderá exercer esse direito no próximo ano A votação decorre até às 18h de dia 13 de Setembro e os vencedores vão ser conhecidos a 19 de Setembro, a partir da 22h00, no Centro de Congressos de Lisboa, data em que vamos juntar todo o mercado para grande festa anual do sector. A entrega de prémios será antecedida por um cocktail que terá início às 21h. Consulte aqui o site dos Prémios M&P.

Marketing e Publicidade

Agência Criativa
BAR
A BAR foi eleita Agência do Ano nos Prémios Comunicação M&P 2016 e nos Prémios Marketing M&P 2016 graças a trabalho desenvolvido para clientes como EDP, CUF, Banana da Madeira, Sushi Fest, Sagres e Millennium BCP. Em termos de new business, começou a trabalhar as marcas TAP, Lidl, Nespresso, Super Douradas e Greenfest. Lançou a marca Nowo que substituiu a Cabovisão. Fechou 2016 na 21ª posição do ranking MediaMonitor e subiu ao 17º lugar no primeiro semestre de 2017.

FCB Lisboa
A FCB Lisboa foi a agência com o melhor desempenho do ano nos Cannes Lions: ganhou um leão de bronze e foi a agência mais vezes finalista. Conseguiu o grande prémio nos Prémios Criatividade M&P – Inovação com o movimento Cobblestone Riders para a Fuel TV, que propõe andar de skate nos carris de eléctrico. Este projecto tinha também chegado à shortlist em Cannes. Ganhou as contas da Mimosa e da Matinal, que implicaram mudanças na comunicação e no packaging, tendo começado a trabalhar Correio da Manhã, CMTV, Record e Jornal de Negócios. No primeiro semestre de 2017 ocupou o sexto lugar no MediaMonitor.
Fuel
O case Sequeira no Lugar Certo dominou as principais competições de criatividade em Portugal, tendo merecido o grande prémio no Clube de Criativos de Portugal, nos Prémios à Eficácia e nos Prémios M&P Criatividade. Nestas três competições a Fuel foi ainda eleita Agência do Ano. A agência ganhou as contas dos Jogos Santa Casa (naquele que foi considerado um dos mais importantes concursos do ano), da Jameson, da Huawei e da Ferbar. Está ainda a trabalhar a candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura. Está em terceiro lugar no Mediamonitor, depois de ter terminado o ano passado na segunda posição.
Havas Worldwide
Continua em velocidade cruzeiro. Desde 2002 que apenas durante um ano perdeu o primeiro lugar no MediaMonitor. O período Janeiro-Junho de 2017 volta a confirmar a liderança do ranking. Destaque para o trabalho desenvolvido para a Liga NOS, que permitiu à marca apropriar-se do território do futebol. Pela primeira vez foi montada uma câmara na Taça da Liga NOS, permitindo imagens inéditas da celebração. Também foi responsável pela acção Voo da Vitória – um vídeo 360 graus captado por uma câmara colocada no dorso da águia Vitória no dia do jogo em que o Benfica se sagrou campeão. Chegou três vezes à shortlist em Cannes este ano.
Nossa
A agência fundada por Nuno Cardoso e Duarte Durão, que nasceu no seio do WYgroup, passou a ter instalações independentes em Algés. A equipa duplicou para as 45 pessoas e a facturação cresceu, com a agência a começar a trabalhar as contas da Microsoft, Kinda, seguradora Logo, Betclic, APDC e Turismo de Cascais. Nos Prémios Sapo foi considerada Agência Digital do Ano. O projecto Somersby Live Gif recebeu o grande prémio da competição. Acabou 2016 na 16ª posição e está agora no 19º lugar no ranking MediaMonitor (Janeiro-Junho 2017).
Partners
Foi considerada Agência do Ano no Festival do Clube de Criativos de Portugal. Segurou, em concurso, a conta da EDP, ganhou a Altice nos Estados Unidos e a Perfumes & Companhia, para quem criou a primeira campanha original de TV. Assinou as campanhas internacionais do Turismo de Portugal, mas também da Bugatti e da Egyptian Steel. Meo Alone, com Cristiano Ronaldo sozinho em casa, foi o vídeo mais visto de 2016 no YouTube. Terminou 2016 na terceira posição e está agora em quarto lugar no MediaMonitor (Janeiro-Junho 2017), sendo a agência de capital nacional mais importante.

Agência de Meios
Initiative
A Initiative foi eleita Agência de Meios do Ano nos Prémios à Eficácia e no festival do Clube de Criativos. Conseguiu acrescentar à lista de clientes a Coty, A Padaria Portuguesa, Alles Group e João Portugal Ramos. Ocupou o quarto lugar no ranking MediaMonitor no no acumulado de 2016 e subiu à terceira posição nos primeiros seis meses deste ano. Tem desenvolvido vários projectos especiais para os clientes, como foi o caso do Dia de Aulas ao Ar Livre, alinhado com o Movimento Skip Libertem as Crianças, ou a parceria com o Sapo, que permitiu criar uma playlist da Sumol no Spotify.
MEC
Terminou 2016 em primeiro lugar do MediaMonitor e encontra-se na segunda posição no período Janeiro-Junho de 2017. A agência garantiu a entrada de clientes como Leroy Merlin, Banco Montepio, Advance Care, Grupo Artsana, Futuro – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões, Ubisoft, Beko e Isuzu, além de reter as marcas Milaneza, Super Pop, Feno Portugal, Mistolin, EDP, Media Markt, Logo, AMC e Tranquilidade. Entre os projectos em destaque está a associação de Sara Matos à Nivea, projectos para a EDP em torno do humor, a mediatização da inauguração do MAAT ou acções especiais para a Nintendo Switch, Telepizza e Vodafone.
OMD
Ocupa a liderança no ranking MediaMonitor no primeiro semestre de 2017, depois de ter ficado no ano passado no segundo posto. Na sequência de um concurso em Portugal, Espanha e Itália, a conta de meios da Campofrio Food Group foi entregue à agência, que passou ainda a trabalhar as marcas Bimbo, Donuts, Bollycao e Manhãzitos. Nos Prémios Marketing M&P 2016 a OMD foi considerada Agência de Meios dos Ano. Entre os projectos inovadores está a campanha #amaatuapele para a L’Oreal Paris que consistiu na realização de diagnósticos de pele em centros comerciais e hipermercados.

Produtora de Imagem
Garage Films
A produtora foi responsável pelo filmes Cachecol para a Federação Portuguesa Futebol, Super Bock – Férias das Férias e Pingo Doce – Unidos à Mesa. Trabalhou também Euromilhões, Via Verde, Sporting Clube de Portugal e Fundação Benfica. No CCP obteve ouro em Craft com Alcindo Tud Dret. A Garage conseguiu trazer para Lisboa, pela primeira vez nos 33 anos do concurso, a final mundial do evento Elite Model Look. A final do concurso representado em Portugal pela Garage decorreu no Campo Pequeno.
Krypton Films
Através do departamento Krypton International, produziu a campanha de Verão do El Corte Inglés e uma campanha para a Samsung EUA. Os filmes para a Associação de Mulheres Contra a Violência e para a Amnistia chegaram a finalistas em Cannes. No Clube de Criativos foi eleita Produtora de Imagem do Ano. Foi responsável por campanhas como Vodafone Natal Avô (melhor realização no CCP), Queer Lisboa Welcome, a primeira campanha da Nespresso para Portugal, a campanha para McDonalds em 2017 ou o filme Abstenção para o Festival Política, que se tornou viral em França.
Ministério dos Filmes
Marco Martins e José Pedro Sousa continuam a realizar algumas das principais produções publicitárias do mercado. Nos últimos meses a Ministério dos Filmes esteve em destaque com os filmes para a NOS, a campanha de arranque dos 90 anos da Super Bock e a produção para a Altice USA com Cristiano Ronaldo em roupa interior e que despertou a atenção internacional. A produtora foi ainda responsável pelo Meo Alone e pelo filme da Egyptian Steel, também protagonizado por Cristiano Ronaldo.
Show Off
Conseguiu o primeiro ouro da história do Continente no Clube dos Criativos com o filme Medo-Pai (criatividade Fuel), um feito que merece destaque ou não fosse a Show Off a produtora fiel da marca da Sonae. Além de manter a relação com o mercado angolano, a Show Off tem trabalhado para marcas como CTT, Porto Editora, Meo, Gazela, Pedras e EDP.

Produtora de Som
Ameba
Produziu campanhas para clientes como Meo, Ikea, Super Bock, Sumol, Licor Beirão, SLB (Hino Apresentação Nova Camisola) e EDP. Trabalhou o filme Animal Life (produtora Playground) que ficou na shortlist em Cannes. No CCP chegou à prata em Melhor Sound Design (Futah) e em Melhor Banda Sonora Adaptada (Vodafone Natal).
Dmix
Azeite Gallo, Ikea, EDP, Sagres Angola, Águas do Luso, Primor, Turismo dos Açores, ACP, Montepio, Fox e Nespresso estão entre os clientes. Viu o filme para a AMCV Médico ser finalista em Cannes, enquanto o filme Abstenção para Festival Política se tornou viral e que foi visto por mais de um milhão de pessoas. Também assinou o som da campanha do Turismo de Portugal Can’t Skip Us e  da iniciativa PSP Sopra Mobile (Nylon).
Índigo
Responsável pelo áudio branding da Antena 1 e do Banco CTT, a Índigo trabalhou a sonorização de anúncios das marcas Continente, Worten, Staples, Millennium BCP, Aki, Candando, Minipreço, CIN, Liga NOS, Novo Banco, Banco Popular e Crédito Agrícola. Desenvolveu ainda o audio para um spot 3D da Coca-Cola, e, em regime pro-bono, o Pai Natal Sound Experience, uma experiência que fez o Pai Natal entrar em mais de dois mil lares.
Som de Lisboa
Foi considerada Produtora de Som do Ano no festival do Clube de Criativos onde obteve um ouro na categoria de sound design para Lisbon´s Creative Ecosystem by Invest Lisbon (agência Solid Dogma). Luso, Compal, Lidl, Beefeater, Vodafone, Matinal, Mokambo e Credibom estão entre as marcas com que tem trabalhado.

Empresa de Publicidade Out-of-Home
Cemusa
Na rede dispõe de cerca de 580 hotspots de acesso internet gratuito, incluindo 425 autocarros dos STCP, desta forma tem conseguido associar a comunicação wifi aos suportes de publicidade. Além disso, a interacção entre a plataforma WiFi Advertising da Cemusa e o sistema Xaxis de compra programática (GroupM) permite criar campanhas baseadas em comportamento de navegação online. Ficou na segunda no ranking MediaMonitor em 2016.
dreamMedia
Tem seguido uma política agressiva de crescimento. Adquiriu um operador de referência de roadshow (Publiação) e o operador de monopostes Show Up. Entretanto ganhou a concessão de outdoors de Braga, Aveiro e de outdoors 8×3 em Sintra. Abriu uma delegação em Lisboa e filiais em Braga, Viseu e Leiria. Está na corrida, tal como os outros nomeados da categoria, ao maior concurso público de publicidade exterior em Portugal: a concessão de Lisboa. Não consta do MediaMonitor.
JCDecaux
Ocupa o primeiro lugar destacado no Mediamonitor. Ficou com a exploração dos parques de estacionameto dos centros comerciais da Sonae e tem apostado em novos equipamentos digitais, como no Oeiras Parque, Braga Parque ou Aeroporto de Lisboa. O mupi-fridge da Super Bock em que quem comprovasse ter um amigo com determinado nome podia retirar uma cerveja, teve destaque internacional.
MOP
Chegou a Junho de 2017 em segundo lugar no ranking MediaMonitor, conseguindo um ligeiro avanço relativo à Cemusa, com quem trocou de posição face a 2016. Tem-se destacado por propostas diferenciadoras nos seus suportes, como a decoração integral de carruagem do Metro de Lisboa para a Coca-Cola, leds em mupis para a estreia do filme Ghost in a Shell ou inovações através do suporte TOMI, como a criação de Gifs ou funcionalidade Power Ad, usado por Cristina Ferreira para promover as capas da sua revista.

Agência de Design
Solid Dogma
Foi considerada Agência do Ano de Design no Festival do Clube de Criativos, ao fim de um ano e meio de existência. Responsável pela campanha de abertura do MAAT, fez o filme de promoção de Lisboa para o Web Summit (Invest Lisbon), lançou a marca JNCQUOI/ Fashion Clinic, assinou a activação da Fox Prison Break e a identidade da Lisbon Week 2017 e do Hub Criativo do Beato. Criou e promoveu o Festival Iminente em Oeiras e Londres.
Y&R Branding
A agência foi responsável pelo sistema de identidade visual para o UEFA Euro 2020, que implicou criar o ambiente para a cerimónia de apresentação da competição (Londres) e vai levar a desenvolver o grafismo para as 12 cidades onde irá decorrer o torneio. Este projecto recebeu o grande prémio nos Prémios Design M&P 2016, tendo a Y&R Branding sido eleita Agência do Ano. Foi responsável pelo packaging de Um Bongo, pelas identidades visuais do FIBA Basketball Worldcup 2019 na China, da Artevasi, do West Cliffs Golf Resorts e do Pic Portugal (Instituto do Cinema e Audiovisual). Fez o rebranding da AMI. Garante folhetos e ponto de venda do Leroy Merlin e do Intermarché, a par de eventos da BMW, como 100 anos – Roads of Tomorrow ou Ultimate Experience.

Agência de Comunicação
All Comunicação
Ao fim de ano e meio de existência, a All Comunciação afirma-se como um player na comunicação institucional e public affairs. Na lista de clientes estão a app Dream Football de Luís Figo, Tim Vieira e Benno van Veggel, Federação Portuguesa de Golf, campanha de Nuno Lobo à presidência da Associação de Futebol de Lisboa, Autoridade Nacional da Aviação Civil, candidatura de Braga a cidade Media Arts da UNESCO, Noras Performance, Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo, Confederação Nacional de Educação e Formação, Autoridade Nacional de Aviação Civil, Grupo Seven Air, Grupo Douro Gás, Rubis Gás, Associação de Consultores em Propriedade Intelectual, Oitante S.A e União dos Exportadores da CPLP.
Corpcom
Pestana CR7, Science4You, Second Home, OutSystems, Orey, Eastbanc, Grupo Onyria. Miguel Araújo e Catawiki foram os clientes ganhos no período em análise, mas a Corpcom tem dado cartas nos vários festivais. Foi a agência portuguesa com mais nomeações para os Gold Sabre Awards (duas), tendo ganho um In2 Sabre Award, prémio que distingue boas práticas de gestão e marketing de agências de RP. Foi agência de Relações Públicas do Ano no Clube de Criativos, ao conseguir duas pratas com o projecto para Pestana CR7. Já nos Prémios Comunicação M&P tinha obtido uma menção honrosa e mais dois trabalhos em shortlist. Nos Prémios Criatividade M&P foi a única consultora premiada em RP (prata).
GCI
Começou a trabalhar a Ecopilhas, Lusiaves, HealthPorto, Font Salem, Motorola Solutions, sete marcas da Johnson & Johnson. Michael Page, Bimbo, Avenue, Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes, 3M, Associação Smart Waste Portugal. Em Janeiro renovou o contrato com a Web Summit 2017, passando agora a trabalhar o cliente ao longo de todo ano e não apenas nos meses que antecedem o evento. Desenvolveu ainda trabalhos especiais para o Continente e McDonald’s. Teve duas menções honrosas no Prémios Comunicação M&P.
Hill+Knowlton Strategies
A FXT tinha sete profissionais, que trabalhavam as contas da InterCement, Fundação EDP, Fundação Luso-Americana, Uber, European Reciclying Plataform, ROFF, Cofidis, Paddypower Betfair e Ecoslops. Fundiu-se com a agência do grupo WPP, dando origem à Hill+Knowlton Strategies Portugal SA. Tratou-se de um movimento inédito em que o fundador da FXT, Francisco Teixeira, ficou a liderar a consultora, que entretanto ganhou a Chicco e por alinhamento a Embraer.
Lift Consulting
Foi a agência de comunicação com melhor desempenho nos Prémios Comunicação M&P 2016 ao somar quatro menções honrosas. Criou a Rota das Camélias para a L’Oreal em parceria com o Turismo do Centro, a criação de uma instalação por Bordalo II para a NOS Lusomundo, representativa do OptimusPrime, a inauguração da primeira loja da F21 no Centro em Portugal, consultoria, estratégia de comunicação para a promoção da vinda do elenco do The Walking Dead a Lisboa e para a primeira edição do National Geographic Summit.

Agência de Eventos e Activação
Bold
Com dois anos de existência, assegurou a inauguração do MAAT, um evento que se prolongou por cinco dias e que reuniu mais de três mil convidados. Foi responsável por eventos corporativos como a convenção Fidelidade Pensar Maior, no Meo Arena, para 3600 convidados ou a Convenção Central de Cervejas, com 550 colaboradores no recuperado Pavilhão Carlos Lopes. Foi responsável pela Gala Quinas de Ouro, da Federação Portuguesa de Futebol, com transmissão em directo para a RTP.
Desafio Global
No período em análise trabalhou 37 clientes, sendo que 15 o foram pela primeira vez. Foi o caso do Bom Sucesso Resort, Fiat Portugal, Guerlain, Hospital da Luz, Liga Portuguesa de Futebol (Kick Off), OZ Energia ou RTP. Nos prémios Design e nos Prémios Marketing M&P viu vários projectos para a EDP serem distinguidos pelo júri.
Expanding Group
Dois dos principais eventos promovidos por marcas no Porto tiveram assinatura do Expanding Group: o Festival de Comida do Continente, por onde terá passado meio milhão de pessoas, e a inauguração de dois navios-hotel da Douro Azul, apadrinhados por Sara Sampaio e pela cantora Joss Stone, e que incluiu um concerto de Rosey Chan e espectáculo de pirotecnia e multimédia no rio Douro. O Expanding Group trabalhou a activação da Marcolino Relojoeiros na passagem-de-ano nos Aliados perante 150 mil pessoas e assegurou a festa de Natal da Sogrape para 800 pessoas.
Niu
Criou e geriu o Futebol Park na Alameda, evento que foi cenário mundial quando a selecção, depois de se consagrar campeã europeia, subiu ao palco logo que regressou a Portugal. Para a TVI organizou o Wonderland Lisboa no Parque Eduardo VII por onde passou meio milhão de pessoas. No Web Summit criou e geriu a activação do Meo, Câmara de Lisboa e Turismo de Portugal. Destaque ainda para a activação Heineken no NOS Alive.

Media

Canal Generalista
RTP1
Entre Agosto do ano passado e Julho de 2017 registou um share de 12,8 por cento. Tem apostado de forma consistente em séries de produção nacional como Os Boys, Miúdo Graúdo, Mulheres Assim, Ministério do Tempo, Filha da Lei, Sim Chef ou Vidago Palace. Aposta na transmissão de várias competições desportivas, como a Taça CTT, Champions League  ou a  Taça das Confederações que permitem audiências acima da média do canal, a par dos Jogos Olímpicos de 2016 ou da Volta a Portugal em Bicicleta. Mudou o processo de selecção da música que representa o país na Eurovisão e que culminou na vitória de Salvador Sobral. Destaque ainda para o projecto multimedia RTP Arena Esports, sobre jogos electrónicos, com um programa semanal na RTP1, rubrica na Antena 3 e um portal no RTP Arena.
SIC
A estação apresenta-se com um share de 17,2 por cento (Agosto 2016-Julho 2017), bem acima do apresentado entre Janeiro e Julho de 2016: 13,8 por cento. Na área da ficção, a novela Amor Maior tornou-se num estandarte dos rankings de audiências, disputando o território da TVI. A série de investigação Vidas Suspensas despertou a atenção dos espectadores, reforçando a presença do canal na área da informação. Venceu o grande prémio nos Prémios M&P Criatividade em Autopromoções, com o case E Se Fosse Consigo. A SIC está a aproveitar o 25º aniversário para realizar uma volta pelo país, com um road show e actividades.
TVI
A TVI foi o argumento que levou a Altice a comprar a Media Capital, num negócio avaliado em 440 milhões de euros. Estação generalista líder com um share de 21,1 por cento (Agosto 2016-Julho 2017), a TVI aproveitou o 24º aniversário para implementar um novo grafismo nos canais do universo TVI. A estreia de Apanha se Puderes permitiu conquistar o horário das 19h, destronando o histórico Preço Certo da RTP. Pesadelo na Cozinha e Masterchef Celebridades revelaram-se sucessos de audiências. Organizou o concerto A Única Mulher no Campo Pequeno, com os artistas da banda sonora da novela, e Wonderland Lisboa, a Feira de Natal no Parque Eduardo VII. Co-produziu com a Coral Jacinta, que estreou nos cinemas e foi apresentada em formato mini-série.

Canal de Informação
CMTV
Passou a ser o canal com mais audiências no cabo. O canal da Cofina tornou-se no principal canal de informação com um share de 2,4 por cento (Agosto 2016-Julho 2017), continuando a apostar numa programação de pendor generalista, com filmes e talk shows.
SIC Notícias
O canal de informação da SIC registou uma quota de share de 2,1 por cento (Agosto 2016-Julho 2017), passando a ser o segundo canal de informação mais visto do cabo. Está em segundo lugar no ranking geral do cabo.
TVI24
A TVI24 registou um share de 1,8 por cento (Agosto 2016-Julho 2017) ficando na terceira posição do ranking dos canais de informação.

Canal de Entretenimento
AXN

O canal estandarte do universo AXN chegou aos 1,4 por cento de share.
Fox
O canal principal do universo Fox obteve um share de 1,5 por cento (Agosto 2016-Julho 2017), sendo o líder entre os canais de séries.
Globo
O canal registou um share de 1,7 por cento no último ano. Novelas inéditas em Portugal e reposições como Roque Santeiro ou Gabriela contribuíram para este resultado.
Hollywood
É o canal de cabo de entretenimento mais visto, com um share de dois por cento (Agosto 2016-Julho 2017).
TV Record
O canal de cabo de pendor generalista obteve um share de 1,1 por cento (Agosto 2016-Julho 2017), com as novelas históricas religiosas a destacarem-se entre os programas mais vistos do cabo.

Canal Infantil
Disney Channel
Entre Agosto de 2016 e Julho de 2017 o Disney Channel conseguiu por estreita margem a preferência dos espectadores mais novos, com um share de 1,8 por cento.
Panda
Apresenta-se com um share de 1,7 por cento. O Festival Panda continua a ser uma referência entre o público infantil.

Rádio
Comercial
Passou este ano a ser a segunda estação mais ouvida do país, com uma Audiência Acumulada de Véspera de 15,8%, depois de ter permanecido na liderança em 2016. Duas grandes campanhas publicidade/TV, uma emissão especial Dia Mundial da Rádio (emissão em directo durante todo o dia pelas ruas de Lisboa), a emissão especial S. João (emissão em directo durante todo o dia pelas ruas da cidade do Porto) e a emissão especial 38º Aniversário da Rádio Comercial (emissão em directo durante todo o dia de várias cidades do país) são alguns dos pontos destacados no período em análise, no qual foi a rádio oficial em eventos como o NOS Alive, Meo Marés Vivas, Festival do Crato, Expofacic Festival F, Fatacil e Noite Branca Guimarães.
M80
Mesmo não tendo cobertura nacional, tornou-se, na segunda vaga de 2017 do Bareme Rádio a terceira rádio mais ouvida do país, posição que cimentou na terceira vaga, ao registar uma Audiência Acumulada de Véspera de 5,9%. A entrada de Vanda Miranda para o horário da manhã (em Setembro) e ter sido a rádio oficial do Festival Vilar de Mouros 2016 são dois dos factos em destaque.
Renascença
É líder, desde 2011, em visitas (Netscope) entre os sites de rádios, posição que reforçou este ano. Apesar de ter descido da terceira para a quarta posição no Bareme Rádio em 2017, com uma Audiência Acumulada de Véspera de 4,9% na terceira vaga, mantém-se na primeira posição entre as rádios de informação. No período em análise recebeu, entre outros, os prémios Excelência Geral em Ciberjornalismo, Reportagem Multimédia, Videojornalismo Online e Última Hora, atribuídos pelo Obciber, e foi eleita Marca de Confiança 2017 (Selecções do Reader’s Digest) e recebeu uma menção honrosa nos prémios Jornalismo em Saúde. As Vozes do Centenário, uma coprodução da Renascença com o Santuário de Fátima, e as comemorações do seu 80º anoversário são dois dos pontos em destaque no período em análise. Carla Rocha reforçou a Manhã da Renascença em Outubro, mês em que lançou uma nova grelha.
RFM
Recuperou, na segunda vaga do Bareme Rádio de 2017, a liderança em Audiência Acumulada de Véspera, perdida em 2012, posição que manteve na terceira vaga, ao registar uma AAV de 16,2%. Em Setembro Pedro Fernandes juntou-se à equipa do Café da Manhã, reforçada também com a chegada de António Raminhos, em Novembro. RFM SelfieTrip Madeira, o RFM SOMNII (que levou cerca de 100 mil pessoas à praia do Relógio, na Figueira da Foz) e quatro prémios nos Prémios Criatividade M&P 2017 (três pratas e um bronze), são alguns dos factos em destaque no período em análise.

Produtora de Televisão
Endemol Shine Group
A joint-venture que junta as produtoras Endemol e Shine tem sido responsável pela produção de vários formatos, desde MasterChef Portugal, primeiro para a RTP1 e depois para a TVI, à Casa dos Segredos (TVI), passando por Shark Tank ou Achas que Sabes Dançar ou Best Bakery (SIC), conseguindo ser transversal ao trabalhar para os três canais generalistas da televisão portuguesa. Este ano, a produtora esteve em destaque ao ser responsável pela produção do programa mais badalado da televisão nacional, a adaptação para Portugal do formato Pesadelo na Cozinha, com o chef Ljubomir Stanisic. O programa emitido pela TVI liderou sempre as audiências no prime time de domingo do primeiro ao último episódio e sendo invariavelmente o programa mais visto do fim-de-semana, com o último episódio da série de 13 a ser mesmo o programa mais visto da televisão portuguesa no fim-de-semana da final da Liga dos Campeões, emitida pela RTP1.
Plural Entertainment
A Plural Entertainment é a maior produtora audiovisual em Portugal e uma das maiores na Península Ibérica, tendo sido um dos activos da Media Capital apontados como centrais nos planos da Altice para o grupo de media. Entre as produções emitidas ao longo do último ano, destaque para a novela A Única Mulher, líder de audiências enquanto esteve em exibição e que deu até origem a um concerto no Campo Pequeno em Setembro de 2016. Esta produção da Plural é uma das mais vendidas para mercados internacionais, tendo sido comercializada para os mercados de França, para todo o território africano, Chile, Honduras, Colômbia, Equador, Bolívia, Paraguai, Uruguai e El Salvador. Durante o período em análise, estiveram em exibição também as novelas Santa Bárbara e Massa Fresca, tendo esta sido vendida para Angola, Moçambique e Grécia. Actualmente, estão no ar A Impostora e Ouro Verde, presenças assíduas no top dos programas mais vistos da televisão nacional.
SP Televisão
É a principal produtora de ficção da RTP e SIC, para as quais produziu séries como Terapia, Sinais de Vida ou Aqui tão Longe para a estação pública e as novelas Coração D’Ouro, Rainha das Flores ou Amor Maior para a estação de Carnaxide. Com esta última, a produtora conquistou um bronze na categoria de Telenovela dos New York Festival’s World’s Best TV & Films, prémio que sucede ao ouro e bronze na mesma categoria conquistados no último por Coração D’Ouro e Mar Salgado, novelas também emitidas pela SIC e com produção da SP Televisão.

Título Generalista
Correio da Manhã
É líder em circulação impressa paga, tendo registado, entre Janeiro e Abril, últimos dados conhecidos, vendas médias de 87.078 exemplares. A circulação digital paga é de 928 (vendas+assinaturas). Lidera também em audiências, com 11,8%, e ocupa a primeira posição entre os generalistas no Netscope de Junho, com 26,2 milhões de visitas e 141,2 milhões de pageviews.
Diário de Notícias
É o quinto título em audiências, com 3,9%, tendo sido o único generalista a crescer, embora ligeiramente, na vaga de 2017. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 10.282 exemplares. A circulação digital paga é de 3.534 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 3ª posição entre os generalistas, com 14 milhões de visitas e 44,6 milhões de pageviews.
Expresso
É o terceiro generalista em audiências, com 5,7%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 68.403 exemplares. A circulação digital paga é de 23.216 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 5ª posição, com 11 milhões de visitas e 30,8 milhões de pageviews.
Jornal de Notícias
É o segundo generalista em circulação paga, audiências e vistas/pageviews. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 46.278 exemplares A circulação digital paga é de 4.536 (vendas e assinaturas). É o segundo generalista em audiências, com 9,4%. No Netscope surge na 2ª posição, com 24 milhões de visitas e 121,8 milhões de pageviews. Em Dezembro lançou o JN Directo, que foi distinguido com um bronze nos Prémios Criatividade M&P – Inovação.
Público
É o quarto título em audiências, com 5%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 17.840 exemplares. A circulação digital paga é de 13.133 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 4ª posição entre os generalistas, com 12 milhões de visitas e 44,7 milhões de pageviews. A campanha Vamos pôr o Sequeira no Lugar Certo, promovida pelo título da Sonaecom, recebeu o grande prémio nos Prémios Criatividade M&P e o projecto P24 ganhou prata nos Prémios Criatividade M&P – Inovação.

Newsmagazine
Sábado
É a segunda newsmagazine em audiências, com 3%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 39.880 exemplares. A circulação digital paga é de 1.567 (vendas e assinaturas). No Netscope de Junho surge na 27ª posição, com 2,1 milhões de visitas e 11,3 milhões de pageviews.
Visão
É a newsmagazine líder em audiências, com 4,7%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 54.700 exemplares. A circulação digital paga é de 6.052 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 21ª posição, com 3,3 milhões de visitas e 4,9 milhões de pageviews.

Título de Informação Económica
Exame
Lidera em audiências, com 2,3%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 11.566 exemplares. A circulação digital paga é de 3.939 (vendas e assinaturas). No digital surge integrada na secção de Economia do Expresso.
Jornal de Negócios
É o segundo título em audiências, com 2,2%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 5.159 exemplares. A circulação digital paga é de 5.125 (vendas e assinaturas). No Netscope de Junho surge na 15ª posição, com 5 milhões de visitas e 15 milhões de pageviews.
O Jornal Económico
É o terceiro título em audiências, com 1,9%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 1.693 exemplares. A circulação digital paga é de 484 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 18ª posição, com 3,9 milhões de visitas e 8,4 milhões de pageviews.

Título Feminino
Activa
É líder em audiências, com 2,4%, tendo crescido na primeira vaga de 2017. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 30.972 exemplares. A circulação digital paga é de 1.107 (vendas e assinaturas). No Netscope de Junho surge na 2ª posição, entre as femininas, com 1,8 milhões de visitas e 6,5 milhões de pageviews.
Cristina
Lançada por Cristina Ferreira e pela Masemba há dois anos, o mês de Fevereiro ditou o fim da parceria entre a apresentadora e a editora. Relançada em Abril, desta vez pela apresentadora, obteve nesse mês uma circulação impressa paga de 74.601 exemplares e uma circulação digital paga (vendas) de 277. Não tem dados de audiência este ano, mas fechou a vaga anterior com 3,4%.
Delas
Nativa digital lançada em Janeiro de 2016 pelo Global Media Grupo, afirmou-se como líder do segmento, com 2,7 milhões de visitas e 19,3 milhões de pageviews, em Junho. No período em análise passou a estar presente em rádio, com um programa semanal (TSF, do mesmo grupo), teve uma edição em papel no último trimestre de 2016 e, em Maio, realizou o Mercado Delas, onde as leitoras tiveram acesso a produtos com preços reduzidos. Foi distinguida com uma prata nos Prémios Criatividade M&P – Inovação.
Máxima
É a terceira em audiências, com 2%, tendo crescido 0,5 pontos na vaga de 2017. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 30.724 exemplares. A circulação digital paga é de 752 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 3ª posição, com 200,5 mil visitas e 3 milhões de pageviews.
Saber Viver
Ocupa a segunda posição em audiências, com 2,2%, tendo crescido 0,7 pontos na primeira vaga de 2017. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 35.513 exemplares.

Título Desportivo
A Bola
Lidera em audiências (com 8,1%) e em visitas/pageviews, surgindo na primeira posição do Netscope, com 35 milhões de visitas e 249,8 milhões de páginas vistas, em Junho. Não tem dados de circulação.
O Jogo
É o terceiro título em audiências, com 5,8%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 15.470 exemplares. A circulação digital paga é de 2.256 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 5ª posição, com 20,6 milhões de visitas e 120.9 milhões de pageviews.
Record
É o segundo título em audiências, com 7,4%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 32.457 exemplares. A circulação digital paga é de 1.750 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 2ª posição, com 26,9 milhões de visitas e 170,8 milhões de pageviews.

Título de Automóveis
AutoHoje
É o segundo título em audiências, com 1%, ex aequo com a Top Gear. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 8.410 exemplares. A circulação digital paga é de 817 (vendas e assinaturas). No Netscope surge na 2ª posição, com 1,2 milhões de visitas e 3,6 milhões de pageviews, em Junho.
Motor 24
Nativo digital, foi lançado em Dezembro pelo Global Media Group e depressa se afirmou como líder do segmento, com 1,5 milhões de visitas e 10,6 milhões de pageviews, em Junho. Mais do que um site sobre automóveis, assume-se como uma marca especializada na área da mobilidade inteligente e sustentável. Tem a particularidade de resultar de uma parceria com o AutoSport, Jornal dos Clássicos, MotoJornal e Turbo, que fornecem parte dos conteúdos, sendo estes editados e optimizados do ponto de vista comercial/audiências pelo GMG. O projecto recebeu um bronze nos Prémios Criatividade M&P – Inovação.
Top Gear
É o segundo título em audiências, com 1%, ex aequo com o AutoHoje. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 6.683 exemplares). No Netscope surge na 3ª posição, em Junho, com 12,5 milhares de visitas e 54,7 milhares de pageviews.
Turbo
É líder em audiências, com 2%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 8.546 exemplares. Não tem dados Netscope.

Título de Sociedade
Caras
É o segundo título em audiências, com 3,1%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 38.718 exemplares. A circulação digital paga é de 350 (vendas e assinaturas). É líder no Netscope de Junho, onde surge na 16ª posição, com 4,7 milhões de visitas e 22,6 milhões de pageviews.
Flash
Após 13 anos em papel, em Janeiro a Cofina descontinuou a edição impressa, passando a ser apenas digital. “Esta mudança vai de encontro às preferências manifestadas pelos leitores, nomeadamente da Flash, que cada vez mais privilegiam o acesso online e imediato aos conteúdos, em alternativa a esperarem a edição semanal nas bancas”, justificou o grupo. No Netscope de Junho surge na 20ª posição, com 3,4 milhões de visitas e 28 milhões de pageviews.
Nova Gente
Lidera tanto em audiências (com 3,5) como em circulação paga. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 67.092 exemplares. No Netscope surge na 26ª posição, com 2,3 milhões de visitas e 26 milhões de pageviews.

Título de Televisão
TV 7 Dias
Lidera tanto em audiências, com 3,8%, como em circulação paga. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 83.154 exemplares. No Netscope de Junho surge na 41ª posição, com 932,8 mil visitas e 6,7 milhões de pageviews.
TV Guia
É o segundo título em audiências, com 2,1%. De Janeiro a Abril, últimos dados conhecidos, registou uma circulação impressa paga de 41.337 exemplares. A circulação digital paga é de 681 (vendas e assinaturas).

Lançamento do Ano
Eco
Este foi o ano dos projectos de informação económica. O segmento perdeu dois títulos, o Diário Económico e o OJE, mas viu nascer dois novos projectos que, de uma forma ou de outra, estão relacionados com o extinto jornal da Ongoing. Um deles foi o Eco, nativo digital dedicado exclusivamente à área da informação económica e financeira, lançado pelas mãos de António Costa, ex-director do Diário Económico, e Paulo Padrão, ex-director de comunicação do BES que, depois, ocupou o cargo de director-geral de estratégia da consultora de comunicação LPM. O novo título, cuja marca é assinada pela Partners,  foi buscar um dos directores-adjuntos do Público, Pedro Sousa Carvalho, para assumir a direcção executiva e liderar uma redacção com mais de duas dezenas de profissionais. O projecto teve o mérito de reunir financiamento por parte de 34 accionistas, traduzindo-se num investimento a rondar 1,5 milhões de euros.
O Jornal Económico
Se um entrou no espaço de nativo digital, o outro ocupou o espaço deixado em aberto nas bancas com o fim do Diário Económico. Ocupando as mesmas instalações, absorvendo quase três dezenas de profissionais do extinto jornal que iriam para o desemprego assumindo um nome familiar, o primeiro número de O Jornal Económico chegou às bancas em Setembro pela mão do grupo Megafin, dono do OJE. O novo título de informação económica, que resulta da fusão das equipa do OJE com parte da equipa do Diário Económico, é liderado por Filipe Alves, ex-director-adjunto do Económico, tendo como sub-directores João Madeira e Shrikesh Laxmidas, vindo da Reuters para ser também responsável pela área digital. Menos de um ano após o lançamento, o novo semanário de economia conta com uma audiência de 1,9%, de acordo com o Bareme Imprensa, estando a apenas três décimas do Negócios (2,2%), apesar de uma circulação impressa paga média de apenas 1.693 exemplares por edição entre Janeiro e Abril. No digital, onde ocupou o lugar do Diário Económico no Sapo, tinha em Junho 3,9 milhões de visitas e 8,4 milhões de visualizações.
Motor 24
Nativo digital, foi lançado em Dezembro pelo Global Media Group e depressa se afirmou como líder do segmento, com 1,4 milhões de visitas e 10,5 milhões de pageviews, em Junho. Mais do que um site sobre automóveis, assume-se como uma marca especializada na área da mobilidade inteligente e sustentável. Tem a particularidade de resultar de uma parceria com o AutoSport, Jornal dos Clássicos, MotoJornal e Turbo, que fornecem parte dos conteúdos, sendo estes editados e optimizados do ponto de vista comercial/audiências pelo GMG. Foi distinguido com um bronze nos Prémios Criatividade M&P – Inovação.
Sport TV+
Numa altura em que viu a sua estrutura accionista reforçada com as operadoras Meo e Vodafone a juntarem-se à NOS e à Olivedesportos no capital da empresa, a Sport TV protagonizou o maior investimento do último ano em novos projectos na área da televisão. No dia 6 de Agosto de 2016 dava-se o pontapé de saída numa nova etapa na vida da estação de desporto ao lançar pela primeira vez um canal em sinal aberto a juntar aos cinco canais premium que já detinha, o canal exclusivamente dedicado a informação desportiva Sport TV+. O projecto envolveu a renovação dos estúdios da Sport TV, a constituição de uma redacção no Porto e a contratação de cerca de 30 profissionais, num investimento a rondar 1,5 milhões de euros. O canal, disponível em todas as operadoras de televisão, ficou bem posicionado na grelha ao ocupar a posição 9, imediatamente aos restantes canais de informação, reforçando o seu posicionamento como canal de informação desportiva. Um ano após o lançamento, o Sport TV+ regista, na média entre Agosto do último ano e Julho deste ano, um share de audiência de 0,8%, ficando a apenas uma décima do canal de informação generalista RTP3 (excluindo a audiência ganha com a entrada na TDT), e fechando o seu primeiro ano no top 15 dos canais mais vistos do universo do cabo.

Marca
Federação Portuguesa de Futebol
A vitória de Portugal no Euro 2016 era argumento suficiente para que a Federação Portuguesa de Futebol fosse considerada candidata a marca do ano – tal a loucura que se instalou no país. Mas a entidade tem tido uma política activa noutras áreas, como a promoção do futsal e do futebol feminino, atraindo patrocinadores e mostrando que as transmissões televisivas atraem audiências.
MAAT
Nunca um equipamento cultural tinha despertado tanta atenção. Só no dia da abertura do MAAT – Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia ao público, a 5 de Outubro, 22 mil pessoas visitaram as exposições. A inauguração foi assinalada com um programa de 12 horas, com 25 eventos, que atraiu ao complexo mais de 60 mil pessoas. A zona de Belém colapsou, com o interesse despertado por uma cobertura mediática que levou até a que espaços de informação fossem emitidos a partir do museu.
Web Summit
Logo na primeira edição em Lisboa a Web Summit conseguiu colocar o país inteiro a prestar atenção às suas startups e a perceber a importância da inovação e do empreendedorismo na economia global. Tornou-se no principal fórum nacional de discussão das tendências do marketing e media e apresentou números astronómicos: 53 mil pessoas registadas, 6.500 notícias geradas na imprensa internacional e um retorno em media nacional equivalente a 51 milhões de euros.
TAP
O conturbado processo de privatização e o combate de Rui Moreira à estratégia de rotas colocaram a TAP na arena da discussão política, mas no último ano a empresa entrou numa rota ascendente, com o número de passageiros a bater recordes, graças a uma politica de preços mais agressiva e às novas rotas. Ao fim de um ano de existência, o programa Stopover trouxe 70 mil novos turistas ao país, sendo mais um sinal da consolidação do turismo nacional. A comunicação da TAP tem sabido distinguir-se do competitivo segmento em que se insere, como é exemplo o avião que assinala os 70 anos da marca.

Personalidade de Publicidade
Hélder Pombinho
Hélder Pombinho acompanhou o processo de criação das marcas Euro 2004 na Euro RSCG, e do Euro 2012, Euro 2016 e do FIFA 2018 na Brandia Central. Na Young & Rubicam liderou a transformação da DNA em Y&R Branding, agência que ficou com projecto Euro 2020 que irá decorrer em 13 cidades europeias. Sem ele Portugal não estaria em destaque no branding desportivo internacional.
Pedro Pires/Vhils
Pedro Pires deixou o percurso das agências de branding e design para, com Vhils, abrir a Solid Dogma. O objectivo era criar uma agência que juntasse marcas e arte. Ao fim de ano e meio de existência têm cumprido o propósito, tal como foi reconhecido no festival do Clube de Criativos. Além disso, criaram o festival Iminente, que junta música e street art, que começou em Oeiras e seguiu para Londres.
Tomás Froes 
Além de ser um sócio decisivo para o desempenho da agência Partners, Tomás Froes assumiu em 2016 o marketing da FPF e, por consequência, da selecção portuguesa de futebol. O objectivo era o de criar uma nova relação entre os portugueses e a selecção, seguindo uma estratégia profissional inédita na FPF, ajudar a alinhar as mensagens dos patrocinadores e lançar a campanha dos 11 milhões. A vitória de Portugal no Euro 2016 tornou esta colaboração de Tomás Froes na FPF histórica.

Personalidade de Marketing
Ana Sofia Vinhas (EDP)
Ana Sofia Vinhas foi eleita Marketeer do Ano nos Prémios Marketing M&P 2016, graças ao desempenho que a empresa teve nesta competição. Os projectos de comunicação da EDP estão frequentemente em destaque nos principais certames de avaliação, sinal de que a marca continua na dianteira da inovação.
António Filipe Pimentel (MNAA)
É certo que o sucesso do projecto Sequeira no Lugar Certo não seria possível sem o envolvimento do Público e da Fuel, mas António Filipe Pimentel, enquanto director do Museu Nacional de Arte Antiga, foi o porta-voz da iniciativa e multiplicou-se em eventos e acções de divulgação que ajudaram a que o museu ficasse no top-of-mind dos portugueses e fosse sinónimo de inovação e arrojo.
Paula Gomes (Bel Portugal)
As duas maiores marcas de queijo do país, a Limiano e a Terra Nostra, são activas no lançamento de inovações, tal com o outra marca que está no seu portfólio, A Vaca Que Ri. No entanto, foi o projecto Vacas Felizes da Terra Nostra que chamou a atenção do mercado e impulsionou as vendas da marca. Aliás, o projecto conduzido pela directora de marketing Paula Gomes acabaria por vencer o troféu principal dos Prémios Marketing M&P 2016.
Tiago Simões (Continente)
Há um ano no cargo de director de marketing do Continente, Tiago Simões tem sabido manter a marca em destaque no competitivo segmento da distribuição alimentar. A transformação da Festa Continente em Festival da Comida conquistou 500 mil pessoas, permitindo que seja um dos eventos gratuitos mais importantes organizado por uma marca. O Continente continua a ser um dos principais anunciantes do país, além de ser um parceiro determinante da FPF para que os estádios nacionais estejam cheios em dia de jogo da selecção nacional. Liderou ainda a mudança da linha gráfica dos produtos de marca própria.

Personalidade de Media
José Carlos Lourenço (Global Media Group)
Mais do que futuro, o digital é o presente. E os grupos de media, em particular os de publishing, têm feito o possível por se reinventar e procurar novos caminhos. E vem esta justificação a propósito de três marcas, líderes digitais nos seus segmentos: a Delas, líder entre as femininas, o Motor 24, que lidera entre os títulos do sector automóvel, e o N-TV, na primeira posição entre os títulos de televisão/sociedade. Em comum, o facto de serem nativos digitais, lançados pelo Global Media Group (GMG), os dois últimos no período em análise (o Delas em Janeiro de 2016). Durante o último ano, o grupo cimentou assim a posição de líder no digital, aumentando a distância para o segundo grupo, a Cofina, em visitas e alcançou também a primeira posição de pageviews (dados Netscope). Ainda durante o período em análise, foi lançado o JN Directo – projecto financiado pela Google – e a Men’s Health, masculina mais antiga do país, passou a integrar o portfólio do GMG. A liderar o processo, José Carlos Lourenço, desde 2014 chief operating officer do grupo, tendo a seu cargo a gestão directa da área editorial, comercial, marketing, distribuição, inovação e novos negócios.
Rosa Cullell (Media Capital)
A Media Capital fechou o primeiro trimestre do ano com um resultado positivo de 8,3 milhões de euros, uma subida de 13 por cento em relação ao período homólogo de 2016. Números que contrastam com os apresentados pelos outros dois outros grupos de media cotados em bolsa e provavelmente contribuíram para tornar a holding, ainda propriedade da Prisa, mais apetecível para a Altice, que a valorizou em 440 milhões de euros. A liderar o grupo está, desde Junho de 2011, Rosa Cullell, CEO da Media Capital. Com responsabilidades transversais a todo o grupo, mas mais directas na área da televisão, destaque no período em análise para a mudança de imagem TVI – estação que mantém uma confortável distância em relação à SIC e à RTP – no 24º Aniversário da estação (20 Fevereiro 2017), com um novo logótipo tanto na estação generalista como nos canais do universo TVI e pelo novo grafismo e dinâmica de imagem em antena, reflectida sobretudo na informação. Nas rádios, destaque para a M80, que se tornou a 3ª estação mais ouvida do país, e no digital para o lançamento de três novos projectos: o magazine digital Selfie, o Spot+ e o blogue LA LA Lander by Iva Domingues.

Deixe aqui o seu comentário