Seis em cada 10 conteúdos produzidos pelas marcas são “irrelevantes”

Por a 19 de Junho de 2017

Foto RA 2A grande maioria dos consumidores portugueses (89%) dizem esperar que as marcas produzam e disponibilizem conteúdos interessantes e úteis para lá dos seus produtos. Mas 61% dos conteúdos produzidos “são considerados irrelevantes ou não correspondem às suas expectativas”. A conclusão é do estudo Meaningful Brands 2017, conduzido pelo Havas Media Group, segundo o qual “ao nível da eficácia dos conteúdos actuais (considerando os mais associados à marca e com melhor avaliação) destacam-se os sectores de electrónica e telecomunicações, bebidas e internet & media”. Disney, Nike, Apple, Adidas e Super Bock são as marcas com conteúdos mais eficazes em Portugal, de acordo com o estudo.

“O estudo permite-nos concluir que o conteúdo relevante acrescenta significado e reforça a proposta de valor das marcas, sendo uma forma de contrabalançar o mau desempenho nos benefícios pessoais que aportam aos consumidores, reforçando ao mesmo tempo a diferenciação nesse que é o pilar mais frágil na maioria das marcas”, explica Rui Almeida, data & consumer insights director do Havas Media Group. No entanto, ressalva, “em vez de serem parte da solução, os conteúdos pouco relevantes aumentam o problema do ruído na comunicação das marcas, e além de não lhes acrescentarem valor, penalizam mesmo a sua potencial relevância”.

“Por outro lado, os conteúdos relevantes contribuem para o reforço do bem-estar pessoal (nomeadamente quando a marca assume o papel de facilitadora e inspiradora), reforçando a diferenciação da marca e a sua força (brand equity). Este efeito é muito importante tendo em conta que quanto maior for o impacto de uma marca no bem-estar pessoal, mais relevante esta se torna e melhores serão os seus resultados de negócio”, aponta o responsável.

Deixe aqui o seu comentário