Rebranding global da Altice arranca no terceiro trimestre e dita fim das marcas PT e Meo

Por a 23 de Maio de 2017

Altice_Logo_POSITIVE_PRIMARY_RGBDentro de um ano já não existirão as marcas Portugal Telecom e Meo. A Altice, empresa francesa que agora detém as marcas, prepara-se para assumir uma identidade global única. A apresentação da nova imagem da Altice, resultado de um rebranding que está a ser trabalhado pela equipa da Publicis em Nova Iorque em conjunto com a divisão norte-americana da agência de design Turner Duckworth, decorreu esta terça-feira naquela cidade norte-americana. De acordo com o jornal Público, que viajou a convite da empresa para a apresentação, apesar de desenvolvido internacionalmente pela agência de publicidade francesa que trabalhava já com a Altice, o processo de rebranding terá contado com a participação de Tomás Froes e a transição das marcas PT e Meo para a nova marca única Altice será acompanhada localmente no mercado português pela Partners, agência que detém actualmente a conta de publicidade da marca Meo, cuja identidade foi criada em 2007 pela MyBrand. No entanto, segundo avança o diário da Sonaecom, a Publicis deverá ficar com a conta da Altice para todos os mercados da empresa.

A nova identidade global da Altice será adoptada em primeiro lugar na República Dominicana já no terceiro trimestre deste ano, sendo depois gradualmente feita a transição nos restantes mercados onde a Altice opera, prevendo-se que o processo fique concluído a meio do próximo ano. Em Portugal, a extinção das marcas locais exclui as marcas Sapo, Moche e Uzo, que, por serem dedicadas a segmentos específicos, irão manter-se. Michel Combes, presidente executivo do grupo, refere ainda, em declarações ao Público, que Cristiano Ronaldo irá manter-se como embaixador da marca já que “tem os valores ideias para esta transição” e “é um dos ícones para nós e para a nossa imagem”.

“A Altice inicia hoje uma era de inequívoca aposta na construção de um operador global convergente e líder em telecomunicações, conteúdos, dados, media, entretenimento e publicidade. Um grupo em que o papel de Portugal tem uma importância primordial no que diz respeito à inovação e ao desenvolvimento de redes de nova geração, selando um compromisso inquestionável com os portugueses e com Portugal”, garante em comunicado emitido ao fim da tarde Paulo Neves, chairman e CEO da PT. O responsável sublinha que esta estratégia do grupo representa “uma nova visão que reinventa o futuro da experiência de cliente, através de um firme compromisso de entregar produtos e serviços inovadores e de alta qualidade. Aliás, esse é o compromisso que todos os dias assumimos com todos os nossos clientes, parceiros e colaboradores, desde há décadas, sob as diversas marcas com que temos endereçado o mercado e que agora reforçamos”.

Recorde-se que a PT é um dos maiores anunciantes do mercado publicitário português, tendo investido em 2016, a preços de tabela, 226,5 milhões de euros, sendo apenas superada pela Unilever-JM. O Meo, alvo de um rebranding no início de 2014 que acabaria por levar à descontinuação da marca TMN e alargamento da marca Meo a todos os serviços de comunicações residenciais do grupo, é uma das marcas com maior peso na comunicação publicitária e institucional em Portugal, contando com presenças em territórios que vão do futebol, onde é naming sponsor e detém os direitos dos jogos do FC Porto, à música, onde empresta o naming aos festivais Meo Sudoeste e Meo Marés Vivas.

Um comentário

  1. Pedro Brajal

    24 de Maio de 2017 at 18:58

    Só uma nota no artigo, a marca MEO e sua estratégia de marca foi criada pela MyBrand e sua equipa em 2007.

Deixe aqui o seu comentário