Por detrás de cada empresa bem sucedida, há uma marca de sucesso

Por a 27 de Abril de 2017
Filipa Montalvão

Filipa Montalvão

As marcas são, hoje em dia, módulos orgânicos em constante mudança. Esta resulta da necessidade de adaptação à concorrência, ao consumidor, ao mercado e, por fim, à necessidade de conhecer e incorporar as principais tendências a nível internacional. As empresas devem actuar de acordo com as exigências do sector em que operam e sempre focadas em estar um passo à frente, identificando e antecipando as necessidades do mercado. Uma marca que consiga transmitir este posicionamento é uma marca forte e, só uma marca forte sobrevive.
No entanto, os consumidores estão em contacto permanente com milhares de mensagens de todas as marcas. As que melhor conseguem executar essa estratégia de comunicação apostam em mensagens personalizadas numa abordagem omnicanal, conceito que ganhou especial relevância na evolução das marcas. Este conceito é uma tendência para 2017 e integra todos os canais de comunicação (digital e fisíco) de uma empresa. As organizações devem oferecer os mesmos produtos e experiências com a mesma indentidade visual em todos os canais. Por exemplo, o Flat Design e Material Design trouxeram uma nova abordagem à linguagem gráfica dos canais físicos e digitais refletindo, entre outras realidades, os novos modelos de interação, nomeadamente movéis. E é cada vez mais relevante numa época em que os aspectos visuais tendem a assumir uma crescente relevância e destaque.
As marcas tiveram que se aliar a esta nova realidade, e a única forma que uma marca tem para se destacar nesta multiplicidade de ofertas disponíveis no mercado é não deixar ‘nenhuma ponta solta’. Esse é o objectivo de todas as indústrias criativas que têm como core o branding e que trabalham diariamente para o sucesso das marcas. Mas o que tem uma marca a ver com branding? O branding é um processo estratégico da gestão de marca que visa a criação de identidade e de valor para o consumidor. Este é um processo fundamental quando as empresas atravessam períodos de grande mudança com o lançamento de um novo produto, a entrada em novos mercados ou ainda quando mudam o posicionamento. Só conhecendo o negócio em detalhe é que conseguimos criar uma resposta pensada de A-Z, seja para um processo de marca, campanha, ambientes, ou outro canal de comunicação.
No fundo, o branding é essencial para o sucesso das marcas porque, ao criar marcas fortes, permite diferenciá-las da concorrência e garantir o envolvimento afetivo com o seu target. É necessário acompanhar a evolução da marca e as orientações estratégicas da operação de cada organização, de forma a promover sempre as principais mensagens e os valores que melhor definem o posicionamento e as vantagens competitivas das empresas. Para garantir resultados futuros e aumentar o valor do negócio das empresas, a notoriedade da marca, a imagem, confiança e reputação têm de ser construídas de forma cuidadosa. Este processo de gestão da marca requer assim um compromisso de longo prazo, uma monotorização regular e uma avaliação contínua da adequação da marca aos objetivos estratégicos de negócio.
As tendências vão surgindo e alterando-se ao ritmo das necessidades dos consumidores e dos grandes movimentos da sociedade, e em 2017, conforme referido antes, o omnicanal, a mobilidade e as novas linguagens gráficas marcam tendências a que nenhuma marca deve estar indiferente. Mas, desde que existe, o branding tem um importante fio condutor, e que é uma preocupação comum a todas as marcas: criar uma ligação emocional. Tudo é pensado ao detalhe para que a marca conte uma história com a qual os seus consumidores se identifiquem. A ligação emocional permite que seja criada uma história e é através desta que as marcas chegam às pessoas, proporcionado um relacionamento entre esta e o consumidor. E esse é o objectivo de qualquer marca. Mas criar uma história, criar os valores da marca e traduzi-los visualmente e no cada vez mais complexo mundo digital é um processo que precisa de ser pensado e, sobretudo, precisa de ser executado na perfeição. A escolha é determinante para o futuro de qualquer marca. As agências especializadas em branding trabalham diariamente para criar e implementar de forma estratégica uma história que seja adequada às novas realidades da comunicação e que represente as marcas dos seus clientes. O objectivo é simples, as marcas têm que conseguir cativar o público com a sua história, mas acima de tudo têm que cumprir os seus valores, para estabelecerem uma relação próxima e duradoura com os seus consumidores e tornarem-se uma marca de confiança. Uma marca que conhece o seu consumidor tem maior propensão a retê-lo, ao contrário das que não o conhecem. No fundo, “ganha” quem contar a melhor história.

Artigo de opinião de Filipa Montalvão, partner da White

Deixe aqui o seu comentário