4 revistas a seguir com atenção

Por a 28 de Abril de 2017

Armando RibeiroOuvimos dizer quase todos os dias, senão todos, que a imprensa escrita está viver uma crise. Muitas revistas e jornais estão a fechar ou a dispensar colaboradores. Por outro lado, temos um conjunto de novos títulos independentes a surgir quase diariamente.
O que está a acontecer é que o público em geral utiliza cada vez mais os meios online para aceder à informação, o que faz com que, de facto, os números de vendas de jornais e revistas desçam de forma significativa. Assim, a publicidade é cada vez mais canalizada para o online ou para ações de PR directas aos consumidores, o que faz também com que o investimento publicitário esteja a descer no papel.
Um outro factor a ter em atenção é a forma como as novas gerações consomem a informação. A grande maioria dos jovens hoje em dia já não compra títulos nacionais, mas sim algumas revistas internacionais de que gostam particularmente ou que seguem.
Se olharmos para o panorama editorial internacional, vemos que, nos últimos anos, apareceram, e continuam a aparecer, novas revistas no mercado editorial, vindas dos quatro cantos do mundo. Revistas, regra geral, escritas em inglês, mas não só, que apresentam conteúdos pensados por equipas que não são necessariamente constituídas por jornalistas, mas por pessoas que têm uma opinião: sobre o que gostam, pensam e acreditam.
Esta é uma das grandes novidades. As revistas estão a deixar de ser pensadas por jornalistas, da mesma forma que estes já tinham abandonado as direcções executivas e cargos de CEO dos grandes grupos editoriais que pensam, hoje em dia e acima de tudo, nos números e não na qualidade do que publicam – e, por conseguinte, de quem escreve.
Por outro lado, temos as ditas revistas independentes que nos mostram uma visão detalhada e aberta do que gostam, mas também do que acreditam e pensam, de forma livre e sem grandes compromissos com as marcas e a publicidade.
É neste contexto que, partilho quatro títulos de que gosto particularmente.

Issue_1Openhouse Magazine: The Life We Share
Uma revista criada pelo arquitecto e designer Andrew Trotter, que trabalhou vários anos com Yohji Yamamoto, e pela fotógrafa Mari Luz Vidal. Começaram por criar um projecto de exposição que acontecia na casa que ambos partilhavam em Barcelona. O sucesso das exposições foi tal que pensaram em criar uma revista sobre pessoas que criam projectos nas suas casas, e que abrem as portas para receber outros. Tanto podem ser jantares como exposições, sessões de cinema ou debates. A revista tem já seis edições publicadas, e pode encontrá-la em Lisboa e no Porto. Em Lisboa, pode adquiri-la na Under The Cover.

ceralCereal Magazine
É, hoje em dia, uma revista case study. Criada por Rosa Park, que trabalhou anteriormente em agências de comunicação, e por Rich Stapleton, director de arte. A revista mostra-nos, através do olhar de ambos, o mundo que os inspira, os artistas, designers e projectos em que acreditam de forma clean e intemporal. Um dos grandes trunfos da Cereal é a magnífica fotografia, muitas vezes assinada por Rich Stapleton.
Ao mesmo tempo, a equipa da revista cria projectos editoriais para marcas de luxo e projectos turísticos e lançou também guias de viagem. O olhar criado por ambos trouxe-lhes um novo mundo de possibilidades e a publicidade cresce de número para número, sem que a qualidade da revista seja comprometida.

riposteRiposte Magazine
Uma revista para mulheres e homens, criada por Danielle Pender, curadora, e por Shaz Madani, designer gráfica. O seu imaginário são as mulheres, muitas delas pouco conhecidas do grande público, mas que têm uma história a contar e projectos relevantes para dar a conhecer.
A linha editorial é feitas por ambas as fundadoras, e a escolha das suas entrevistadas é muito particular. Em 2016, ganharam um Gold European Design award, nos Design of the Year Awards,em Inglaterra.

freundFreund von Freunden
É um projecto online, pensada por três amigos de longa data que trabalham também como designers gráficos na agência que criaram, a MoreSleep. São eles Frederik Frede, Timmi Seifert e Torsten Bergler. Havia, para os três fundadores, a necessidade de existir uma revista online que mostrasse a comunidade criativa a nível global, de forma personalizada e, ao mesmo tempo,íntima. Daí até chegarem ao formato da FVF foi um instante e mostram-nos diariamente casas, estúdios, ateliers e espaços de criativos em todo o mundo. Colaboram com mais de mil freelancers em todo o mundo e, como o próprio nome indica, é uma revista de amigos, e amigos de amigos. Estando ligados às áreas criativas, foi fácil criarem uma rede de contactos em todo o mundo que trouxesse aos leitores uma nova forma de dar a conhecer os entrevistados, nas suas casas ou ateliers. Falam sobre os seus projectos, escolhem detalhes dos seus espaços privados, mostram-nos as suas cidades, tudo de uma forma simples e muito directa. The real fife. A FVF foi um dos projectos que mais me inspirou a criar O Apartamento.

Artigo de opinião de Armando Ribeiro, fundador de O Apartamento

Deixe aqui o seu comentário