Amazon, o império escondido da publicidade digital?

Por a 20 de Março de 2017
amazon_publicidade
  • O negócio de publicidade online da Amazon tem crescido a um ritmo acelerado e pode vir a constituir uma verdadeira ameaça ao Google, Facebook, agências e centrais de compra de publicidade e aos Media.
  • A gigante de e-commerce tem vantagens únicas para rentabilizar o segmento da publicidade: é, muito provavelmente, a empresa que mais sabe sobre os hábitos de compra dos consumidores online e offline – onde compram, o que compram, com que frequência…

Google e Facebook são os dois grandes players da publicidade digital, mas…e se a Amazon conquistar uma fatia significativa deste “pão com manteiga”?
O negócio de publicidade da gigante de e-commerce tem crescido a um ritmo acelerado (representou 1,2 mil milhões de dólares no ano passado) e pode vir a constituir uma verdadeira ameaça aos negócios das agências e aos Media. Foi isso mesmo que o CEO da WPP, Martin Sorrell, referiu na recente apresentação de resultados do grupo, quando questionado sobre o que mais o preocupa ao deitar e ao acordar, respondeu:

“não é uma criança de 3 meses, mas sim a AMAZON que é ainda uma criança (na publicidade), mas não tem 3 meses” – Martin Sorrell, CEO da WPP.

Como funciona o serviço de publicidade da Amazon:

A Amazon está a chegar diretamente às marcas: continua a expandir a sua plataforma de marketing e a oferecer soluções de publicidade mais sofisticadas e segmentadas, e, a longo prazo, apresenta um grande potencial. Sendo uma empresa orientada aos dados, a recolhe informações extremamente valiosas para as marcas sobre as opções de consumo, tendo vantagens únicas:

  • É, muito provavelmente, a empresa que mais sabe sobre os hábitos de compra dos consumidores online, mas também, cada vez mais, offline (através da livrarias, lojas pop-up, novas lojas Amazon Go…): onde compram, o que compram, com que frequência…

Daqui poderão derivar novas interações com o cliente: identificando a localização do utilizador, através do mobile, a Amazon poderá enviar sugestões de produtos de determinadas marcas sempre que os clientes se encontrarem próximos de um ponto de venda e sempre que essa compra for oportuna (Amazon jogará com o facto de saber a frequência com que os produtos são comprados).

  • Através do seu serviço de streaming de vídeo, Amazon Prime Video, também tem a vantagem de conhecer os hábitos de consumo de entretenimento de milhões de utilizadores.
  • Tem ainda o potencial de ligar o negócio de publicidade digital ao Amazon Web Services (serviço on-demand de cloud computing para empresas), que é a tecnologia base para uma grande fatia da indústria de publicidade online. Ou seja, a omnipresença da AWS pode impulsionar o negócio de publicidade digital e vice-versa.

A AWS é, aliás, um bom exemplo do sucesso e impacto que a Amazon tem a capacidade de gerar quando entra em novas áreas de negócio: começou do zero, há 10 anos, e conseguiu mudar o rumo da empresa e de toda a indústria tecnológica.

Negócio de publicidade digital a crescer

A Amazon está a vender cada vez mais publicidade nos seus sites segmentada com base nas pesquisas dos utilizadores, estando a rentabilizar a quantidade massiva de dados que possui para ajudar as empresas a encontrar potenciais compradores online. A empresa de Bezos possui também um sistema de venda de publicidade, uma solução Header Bidding (publishers disponibilizam o seu inventário de espaços de publicidade diretamente a vários anunciantes, permitindo uma licitação em simultâneo), invadindo assim o território do AdSense e da DoubleClick da Google.

Com isto, a Amazon faz alguma pressão sob a Google e Facebook, que, por seu lado, também estão a tentar entrar na área do comércio, através de serviços como o Facebook Offers e Facebook Marketplace ou o Google Shopping e o Google Express.

* Por Fabernovel

Deixe aqui o seu comentário