Facebook anuncia programa para “estabelecer laços mais fortes” com a imprensa

Por a 11 de Janeiro de 2017

Facebook mobile“Estabelecer laços mais fortes entre o Facebook e a imprensa” é o objectivo do Facebook Journalism Project, iniciativa anunciada esta quarta-feira pela rede social de Mark Zuckerberg. O programa passa por colaborar com organizações do sector para “desenvolver produtos, aprender com os jornalistas de que forma podem ser um melhor parceiro e trabalhar com editoras e educadores sobre como podem manter os leitores informados”, refere a empresa. Assim, o Facebook trabalhará em três vertentes, sendo a primeira aquilo a que chama “desenvolvimento colaborativo de notícias”, onde dedicará esforços no sentido de criar novos formatos de storytelling, contribuir para a existência de mais notícias locais, encontrar modelos de negócios emergentes, entre outros. Depois haverá a área de formação e ferramentas para jornalistas e outra de formação e ferramentas para todos, que passará por promover a literacia noticiosa e a continuação de esforços para acabar com notícias falsas.

Um comentário

  1. Paulo Pinha

    13 de Janeiro de 2017 at 5:54

    Bom dia,
    Como disse uma vez (por outras palavras) Ricardo Araújo Pereira no programa da TVI 24 Governo Sombra, que também é visto em Luanda, as redes sociais não interessam para nada. Aliás, até comentou, no seu estilo humorístico, que o Facebook foi criado por estudantes universitários que queriam “engatar gajas”. Eu não aderi a nenhuma rede social, apesar do convite de “amigos”, e nunca o farei, porque a maior parte dos conteúdos que chegam ao meu conhecimento, através da imprensa, são nojentos. No ano passado, um grupo de três jovens mulheres, a mando de um adulto, espancaram outra jovem num quarto de hotel, por uma questão passional. O acto foi filmado por um telemóvel e colocado “ingenuamente” nas redes sociais. As autoridades policiais receberam a denúncia da vítima, investigaram e prenderam todos os implicados, que foram julgados e condenados. Que sirva de exemplo para pessoas mal intencionadas que usam as redes sociais para “lavar a roupa suja” e cometer crimes contra a honra e o bom nome de outras pessoas. Cadeia com eles.
    Paulo Pinha

Deixe aqui o seu comentário