As marcas devem ter medo da praxe?

Por a 29 de Setembro de 2015

Onspot bosses AR 20150921_0004Entraram em Setembro 42.068 novos alunos no ensino superior em Portugal.  O tema das praxes encheu os títulos dos jornais, focando os abusos e os excessos e criando uma imagem negativa e redutora daquilo que é um precioso momento na vida de tantos jovens.

A entrada no ensino superior, e o necessário período de integração, constituem uma oportunidade de comunicação para muitas marcas e segmentos de mercado – da alimentação às comunicações, da banca aos serviços de transporte, do automóvel à saúde, da higiene pessoal à higiene do lar, dos ginásios às escolas de condução, entre tantos outros – mas é muitas vezes ignorado com receio dos riscos da conotação pública negativa.

Em vez de liderarem o caminho as marcas optam por ficar à margem, participando timidamente de “kits” de ofertas a caloiros e festas e não abraçando a oportunidade económica e social que o momento oferece.

Para cada um destes novos alunos, os próximos 3 meses vão ser um importante período de ansiedade e descoberta. Perto de 50% destes alunos estão a sair de casa dos pais e a precisar de criar rotinas diárias: Começar a gerir um orçamento ou uma agenda, a alimentar-se cozinhando, a lavar roupa e o WC, a ir à compras e a tomar decisões de consumo diárias e em consciência, e tantas outras tarefas que na generalidade já faziam pontualmente mas que agora são obrigados a realizar de forma autónoma e longe do ninho.

As escolhas feitas neste 3 meses, vão estabelecer rotinas para os próximos 3/5 anos e relações que se podem prolongar para a vida! É um enorme touchpoint, um momento de verdade daqueles que vêm nos livros.

Momentos de verdade assim trabalham a identidade da marca, estabelecem os valores que a marca representa junto do público directamente impactado, ao mesmo tempo que oferecem oportunidades únicas de amplificação da mensagem da marca.

Mas como evitar os riscos e potenciar a oportunidade?

Em primeiro lugar, estando presente! Estando presente no espaço da universidade e recebendo os alunos, dando uma resposta concreta a uma ansiedade/problema /dificuldade que o aluno vai enfrentar e oferecendo uma dinâmica / jogo / brincadeira que ofereça a oportunidade de socialização e divertimento (fundamentais para a integração) mas ao mesmo tempo estabeleça os limites evitando os excessos.

Em segundo lugar, ensinando! Gostem mais ou menos do seu curso, mais ou menos dos professores que irão ter, os alunos estão ali para se tornarem adultos independentes. Têm sede de saber; saber coisas novas e saber que é bom viverem fora das casas dos pais e que têm capacidade para fazerem coisas sozinhos

Em terceiro lugar, mantendo-se presente! Não aparecendo nesse momento cheia de ofertas e promessas e depois desaparecendo para voltar a aparecer um ano depois a novos alunos. Aproveitar o momento para criar comunidade ou associar-se a comunidades existentes, e utilizar essas comunidades para criar e manter a relação entre a marca e este público.

O novo ano lectivo no ensino superior está ai. A recepção aos novos 42 mil alunos também. Participe com a sua marca! Hoje são 42 mil indivíduos, em muito pouco tempo serão muitos milhares de novas famílias, novos empregados, novos proprietários, novos lideres e novos consumidores na nossa sociedade. Marque presença agora e crie uma relação com futuro.

Artigo de opinião de Miguel Tapada, managing partner da On Spot Marketing

Deixe aqui o seu comentário