Impresa diminui prejuízos para 900 mil euros

Por a 8 de Maio de 2013

O grupo Impresa registou um resultado líquido negativo de 900 mil euros nos primeiros três meses de 2013, uma melhoria face aos 3,3 milhões de euros do período homólogo de 2012, anunciou hoje a empresa.

O grupo dono da SIC e do jornal Expresso, entre outros títulos, alcançou um EBITDA – Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização – de 3,6 milhões de euros, representando um aumento de 239% em relação aos 1,1 milhões de euros no primeiro trimestre de 2012, refere o mesmo comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Já os resultados operacionais fixaram-se nos 2,12 milhões de euros, que comparam com 0,9 milhões no período homólogo anterior.

O desempenho do grupo liderado por Pedro Norton beneficiou de uma redução de 6,7% dos custos operacionais, sem contar com amortizações e depreciações, com os custos fixos a caírem 9,4%.

As receitas consolidadas do grupo Impresa ascenderam, entre Janeiro e Março do exercício corrente, a 51,6 milhões de euros, o que representou uma queda de 1,8% em relação ao período homólogo anterior, um resultado explicado por quebras das receitas de publicidade (-5,8%), mas equilibrado por um crescimento das receitas de multimédia (35,5%) e de produtos associados, revelou o grupo.

A dívida líquida do grupo Impresa caiu 10,1 milhões de euros, em termos homólogos, para 213,4 milhões de euros.

A SIC registou lucros antes de impostos de 2,6 milhões de euros, desempenho ancorado numa subida do EBITDA de 217,1%. De acordo com o comunicado do grupo, a estação de televisão “liderou os principais ‘targets’ comerciais, do dia e do horário nobre, atingindo uma audiência média de 26,1% e de 31,8%, respetivamente”, de acordo com dados GFK.

As receitas de televisão nos três primeiros meses do ano foram de 37,4 milhões de euros, representando uma subida de 3,9% face aos 36 milhões arrecadados em igual período em 2012.

Já as publicações do grupo, lideradas pelo semanário Expresso, renderam 14,1 milhões, contra 15,9 milhões no primeiro trimestre de 2012.

As ações da Impresa fecharam hoje a subir 3,33% para 0,62 euros. (Lusa)

Deixe aqui o seu comentário