Audiências: Pessoas em frente à TV 24 horas e que vêem cabo sem pagar

Por a 2 de Março de 2012

A discrepância dos números de quota de espectadores da RTP1 no primeiro dia de medição de audiências a cargo da GFK “era uma tendência já detectada na fase de testes”, referiu ao M&P Fernando Cruz, director-executivo da CAEM. Há uma semana a estação pública obteve 20,8% de share, tendo registado ontem 13,9%. “Não há nenhum dado que nos permita aferir que os dados estejam incorrectos”, acrescenta.

Por outro lado, voltaram a registar-se alguns problemas na recolha da informação do painel, como pessoas que viram televisão 24 horas seguidas, visionamento de canais em simultâneo ou registo de audiência de canais por cabo quando esses lares não têm subscrição de televisão paga. “Em mil e tal lares só em dois se verificou a ocorrência de um visionamento de 24 horas seguidas. Existem pessoas acamadas, por exemplo. Seria normal que nesses casos pudessem ter o televisor ligado durante essas horas todas”, justifica Fernando Cruz.

Quanto ao visionamento de canais em simultâneo, o director executivo da CAEM assegura que, nesses casos, “só um é contabilizado”. “Só é considerado aquele em que é despendido mais tempo”, completa. Face à questão de terem sido medidos lares sem cabo com acesso a canais só disponíveis nesta oferta, Fernando Cruz justifica: “Há quem não pague e tenha acesso ao cabo. Há instalações em edifícios, sobretudo em Lisboa, sem que as pessoas tenham subscrição desses serviços televisivos”. Não obstante, estas situações “ficarão sob observação”, acrescenta.

Deixe aqui o seu comentário