Saltar o menu e ir para os conteúdos
Media, Media :: Noticias

Porto Canal abre delegação em Lisboa até ao fim deste mês

10 de Fevereiro de 2012 às 13:00:45, por Elsa Pereira

“Faltam apenas acertos protocolares, mas abriremos a delegação de Lisboa ainda em Fevereiro”, avançou ao M&P Domingos Andrade, director de informação e programação não desportiva do Porto Canal. O responsável optou por não adiantar mais pormenores em virtude das negociações que ainda não estão completamente fechadas. Em contrapartida, a delegação de Braga da estação nortenha por cabo está já a funcionar contando, para já, com dois profissionais, “um jornalista e um câmara”.

“O objectivo destas novas delegações é que sejam espaços pequenos e ágeis”, salienta Domingos Andrade, salvaguardando que não se revestem de qualquer intuito comercial. “Prendem-se apenas com matéria noticiosa”, destacou. A inauguração de outras duas delegações, ambas no distrito de Aveiro, está também prevista para breve, disse o profissional, juntando-se assim às de Guimarães, Mirandela, Vila Real, Penafiel e à sede, no Porto.

O canal detido pelo Futebol Clube do Porto, além da recente contratação de Júlio Magalhães, que saiu da TVI para ali abraçar o cargo de director-geral, somou à sua equipa cerca de mais dez pessoas, entre jornalistas, produtores e operadores de câmara. Este reforço não é alheio a uma renovada oferta de programação que assenta alicerces, sobretudo, nos conteúdos informativos e da qual sobressai também uma componente de “responsabilidade social”.

No que diz respeito à informação, o Porto Canal contempla agora noticiários às 18h, 19h e 20 horas, além do formato Território, que vai para o ar às 20h45 com notícias da região Norte. Parlamento Região, Mentes de Brilho, Concelhos e Negócios, Pólo Norte ou Mundo Interior integram a remodelada grelha, composta ainda por três programas dedicados ao Futebol Clube do Porto: Invictos, Portistas no Mundo e A Cadeira de Sonho.

Questionado pelo M&P acerca de valores de investimento, o responsável comentou que a “altura é de contenção e todo o investimento é cauteloso”, avançando, todavia, que está prevista a injecção de um milhão de euros em infra-estruturas, enquanto que o orçamento global ronda os três milhões de euros. “Estamos a crescer step by step”, apontou ainda Domingos Andrade. Relativamente às despesas associadas às delegações, o director de informação e de programação indicou que, por ano, “dependendo de onde ficam situadas, custam cerca de 50 mil euros”.