Revista Novos Talentos nas bancas em Outubro

Por a 6 de Setembro de 2011

Após alguns “acidentes de percurso” não terem permitido que este lançamento tivesse acontecido mais cedo, eis que chegará às bancas, no próximo dia 29 de Outubro a revista Novos Talentos. Dirigida por João Pinto Coelho, a publicação “cultural de novos autores”, de cerca de 52 páginas, será editada pela Meios Textos, sendo que o número um contará com uma tiragem de 10 mil exemplares a serem distribuídos à escala nacional.

O título “pretende colmatar uma lacuna grave existente na gama de ofertas das edições culturais, que é a divulgação dos novos autores e novos criadores, tanto junto dos agentes culturais, permitindo-lhes um conhecimento mais detalhado do que e de quem produz em termos culturais como, como do público em geral que, assim, poderá aquilatar das perspectivas da nossa arte, da nossa cultura e do nosso pensamento”. O responsável salienta que, desta feita, a revista “colocará mensalmente, as suas páginas ao dispor de todos aqueles que desejam publicar os seus trabalhos”. Desse modo, dará “a conhecer as suas potencialidades, capacidades e contributo para a evolução da arte e da cultura portuguesa ou de língua oficial portuguesa”, acrescenta João Pinto Coelho.

O responsável explica, em declarações ao M&P, que num primeiro momento contará com uma equipa de colaboradores com o intuito de editar o material enviado. Não obstante, “teremos conteúdos próprios. Interessa reportar o que há, nomeadamente no que diz respeito a eventos culturais”, salienta João Pinto Coelho. O preço de capa da Novos Talentos será de 3,5 euros e, além das vendas, será financiada pela publicidade. “Não temos nenhum grupo económico por trás o que dificulta um pouco as coisas”, constata o profissional.

Sendo “uma tribuna aberta a todos os novos autores de língua portuguesa”, Novos Talentos dará espaço às mais “variadas expressões artísticas e culturais,que vão desde o conto, a poesia, o ensaio até às artes plásticas, passando pela pintura, a escultura, a serigrafia, a banda desenhada, o cartoon, o teatro e a música, o artesanato e a arte popular, rural e urbana, o pensamento técnico, científico e filosófico”, faz sobressair ainda João Pinto Coelho.

Deixe aqui o seu comentário