Direcção multimédia da RTP assume comercialização do site

Por a 14 de Janeiro de 2011

A RTP passou a assegurar internamente a comercialização do espaço publicitário no seu site, que há mais de um ano era feita pelo Sapo, confirmou ao M&P fonte oficial da estação. “Não está em causa a relação de parceria com o Sapo que mantemos ao nível de conteúdos e mesmo ao nível comercial”, assegura. “A única coisa que se alterou foi o carácter de exclusividade da comercialização da publicidade do site da RTP”, precisa a mesma fonte, relembrando que no caso das AddWords ou dos vídeos no YouTube esse processo já era negociado pelo Google directamente com a RTP.

“Estamos extremamente satisfeitos com a parceria da RTP. Vamos continuar a ser parceiros de conteúdos e de publicidade. Vamos continuar a vender formatos publicitários”, diz,  por seu turno, fonte oficial do Sapo, sobre esta matéria.

De acordo com a informação recolhida pelo M&P junto a fonte da estação, esta alteração da relação de parceria entre as duas empresas surge na sequência da reestruturação que está a ocorrer na empresa pública, e da aposta que a estação tem vindo a fazer no digital. No âmbito destas alterações, a direcção multimédia da RTP, liderada por Francisco Teotónio Pereira, deixou de ter responsabilidades nos conteúdos do site (que passam para o gabinete de comunicação de marketing), passando a ter sob a sua alçada funções comerciais.

… e Controlinveste sai do Sapo

Entretanto os sites do Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF deixaram de ser comercializados pelo Sapo, tendo findado ainda no início do ano a parceria de conteúdos que permitia que os sites da Controlinveste estivessem presentes no portal da PT. Com o Sapo ainda se mantém a parceria referente aos anúncios contextualizados, da qual a rede de sites do grupo faz parte, explica Nuno Ribeiro, director Multimédia da Controlinveste.

“É muito cedo para perceber o eventual impacto no tráfego dos sites. Nestas primeiros dias temos mantido ritmo de crescimento”, começa por referir Nuno Ribeiro, quando questionado sobre o impacto no tráfego dos sites com esta saída do portal. “Estamos conscientes dos possíveis impactos, no entanto tomámos e estamos a implementar alterações que terão impactos muito positivos nas audiências”, frisa, dando como exemplo alterações em termos de optimização de Search Engine Optimization, a maior integração nas redes sociais e mais conteúdos multimédia.

Quanto ao impacto comercial desta decisão de passar a direcção multimédia do grupo a assegurar em exclusividade a publicidade display dos sites nas receitas publicitárias, o responsável diz que “esta alteração é um novo desafio a acrescentar aos que já tínhamos”, recordando que a direcção já tem “há três anos uma operação comercial bastante proactiva e com resultados comprovados”.

O Sapo não quis comentar o fim desta parceria, avançada ontem pelo Diário Económico.

Deixe aqui o seu comentário