TVI põe em causa medições da Marktest

Por a 16 de Agosto de 2010

A TVI exigiu que seja feita uma auditoria urgente ao sistema de medição de audiências da televisão utilizado pela Marktest alegando existirem falhas e falta de qualidade do serviço, anunciou a administração da estação em comunicado. A declaração surge na sequência de um erro nas audiências relativas a sábado e publicadas pela Marktest que, segundo a TVI, constituiu “o culminar de um processo de descrédito total do actual sistema de mediação de audiências de televisão em Portugal”.

Segundo referem os responsáveis da estação, “há já vários meses que a TVI vem alertando, quer a empresa Marktest, quer as entidades responsáveis pelo controlo do serviço prestado por esta (Comissão de Análise de Estudos de Meios – CAEM), das falhas que ciclicamente se detectam nos dados de audiências fornecidos”. A “falta de qualidade do serviço prestado”, o “possível desrespeito pelas obrigações resultantes do contrato de prestação do serviço de medição de audiências” e a “dificuldade crescente da Marktest em dar cumprimento aos requisitos mínimos do sistema de medição de audiências” são os problemas apontados.

A administração do canal de Queluz sublinha ainda que “os dados de ontem [sábado] são particularmente inacreditáveis já que “apesar de [a TVI] ter transmitido a primeira jornada da Liga Zon Sagres, a Marktest indica que a TVI apresenta uma quebra de 28 por cento de rating [audiência] face ao sábado anterior”. Uma quebra que a TVI contesta, considerando também “inexplicável” que, nos primeiros dados fornecidos pela Marktest, “não surgisse nenhum programa da TVI no Top 15 dos programas mais vistos do dia”.

Os valores indicados pela Marktest foram, entretanto, corrigidos após uma reclamação da TVI, tendo a empresa de estudos de mercado referido que “tinha havido um erro”. Face à situação, a TVI defende a urgência de realizar uma auditoria ao processo de medição, mas também “o lançamento de um concurso com vista à selecção de um novo sistema de medição de audiências em televisão”.

Novo sistema até ao fim do ano

Em declarações à agência Lusa, o presidente da CAEM, Luís Mergulhão, assegurou que o actual sistema de medição “funciona”, é “fiável” e constantemente “monitorizado” e qualificou a situação como “pontual”. “O assunto merece uma análise cuidada. Vamos verificar o que se passou e actuar”, afirmou. O mesmo responsável relembrou que um novo sistema de medição de audiências de televisão começará a ser aplicado até ao final do ano, estando ainda por decidir se o fornecedor dos estudos será escolhido por concurso público ou ajuste directo. “Não há necessariamente necessidade de mudar de fornecedor, mas também não há nenhum impedimento para que haja um concurso público. O que precisamos é de um novo tipo de amostra e de equipamentos”, comentou. Luís Mergulhão referiu que a entidade está “a concluir” o caderno de encargos tendo em vista a definição do novo sistema de audimetria e o perfil da amostra a utilizar. “Até ao fim do ano o processo estará concluído e começará a fase de aplicação no terreno”, afirmou o responsável, sublinhando que a implementação será sempre “gradual”. (com Lusa)

Deixe aqui o seu comentário