Bareme Rádio: Comercial conquista a segunda posição no ranking

Por a 15 de Julho de 2010

A Rádio Comercial é a segunda estação mais ouvida do país no segundo trimestre, de acordo com o Bareme Rádio. A estação da MCR obteve 9,2% de Audiência Acumulada de Véspera (AAV) – subindo 25,56% face a igual período do ano passado e 9,47% em relação à vaga anterior – ultrapassando a Rádio Renascença, que no período fixa a sua AAV nos 8,5%. Este valor representa uma descida de 4,8% e 15,38% em relação a período homólogo e trimestre anterior, respectivamente. A mesma tendência de descida atinge a líder RFM. A estação obtém 13,7% de AAV, diminuindo tanto em relação a igual período do ano passado (-14,43%), como face à vaga anterior (-4,12%). No grupo R/com apenas a Mega Hits (rádio que em Novembro passado expandiu para Braga) viu subir as suas audiências, mais do que duplicando a sua AAV tanto em relação a período homólogo (61,34%), como à vaga anterior (56,67%), fixando a sua audiência no segundo trimestre nos 3%. Já a Sim, com 0,9% de AAV, mantém o seu desempenho face a igual período do ano passado, embora registe uma quebra de 25% em relação à vaga anterior.

Na MCR, além da subida da Comercial, de destacar pela positiva as subidas ocorridas na M80, que sobe duas posições no ranking face à vaga anterior (igualando, com 4,1%, a audiência da TSF) e da Cidade FM que reforça em 3,33% e 5,42% a sua audiência face a igual período do ano passado, como à vaga anterior, fixando a sua AAV nos 5%. Evoluções positivas que não atingem as estações Best Rock e Romântica, em quebra de audiências. O RCP, estação encerrada no passado domingo, já não consta no ranking.

Nas estações públicas, a Antena 2 sobe face ao período homólogo (25%), embora mantendo a AAV da vaga anterior, 0,5%, enquanto a Antena 1 melhora em 2,48% face à última vaga, embora caindo 11,08% em relação ao período homólogo, fixando-se nos 4,4% de audiência. A Antena 3 cai nos dois parâmetros de análise, para os 2,7% de AAV. As descidas ocorridas levam o grupo de estações públicas a quebrar 13,79% face ao período homólogo do ano passado, fixando a sua AAV global nos 7,5%. Segue-se a descida da Controlinveste/TSF, que cai 8,89%, para os 4,1% de AAV, e do grupo R/Com. Embora mantendo a liderança de audiências em termos de grupo, este último cai 6,72%, para uma audiência global de 25%. A MCR é a única a registar uma evolução positiva no segundo trimestre, aumentando 18,35%, para os 18,7%, a sua audiência global.

Deixe aqui o seu comentário