Coca-Cola Zero pode representar 10%

Por a 18 de Maio de 2007

“Existe algum risco que a Zero canibalize a Coca-Cola Light. Porém, com a preocupação que a campanha teve em diferenciar os targets, acredito que o lançamento de um produto com estas características vá impulsionar as vendas globais da marca”. Foi esta a explicação que José Alberto Antunes, director de marketing da Coca-Cola, adiantou ao M&P sobre o posicionamento da nova Coca-Cola Zero, bebida com menos de um caloria. “Além disso, a Light tem vindo a crescer, o que justifica a continuação do investimento que temos vindo a fazer no produto”, completou á margem do lançamento da Coca-Cola Zero, realizado esta quarta-feira, no Centro Cultural de Belém.

Sendo um produto que, tal como a Coca-Cola Light, pretende atingir um consumidor preocupado com as calorias, a Zero vai, no entanto, ao encontro das “expectativas de um “público mais jovem e urbano”, afirmou Rui Patriarca, gestor de produto. “Queremos que a Zero provoque o crescimento global das vendas da marca”. E é precisamente com esse objectivo que a empresa de refrigerantes vai põr esta terça-feira na rua uma campanha multimeios, que vai promover um produto que representa, nos 28 países onde já foi lançada, 10% das vendas. Em Portugal os responsáveis esperam vender quatro milhões de litros durante o primeiro ano.

Encarada pelos responsáveis como o “lançamento do ano” da companhia, a Coca-Cola Zero representa 7% do total de investimento em marketing da empresa.

Em Portugal, além de estar presente em todos os meios, de Maio a Agosto, a campanha, criada pela McCann Madrid, vai contar com animação e acções de sampling em vários pontos do país, com maior relevo em Lisboa e no Porto. Nas duas cidades serão colocados 20 mupis onde será possível retirar amostras da bebida. O objectivo, explicaram os responsáveis, é impactar os consumidores junto aos pontos de venda, nas universidades e nas praias, locais onde vão decorrer as iniciativas.

Deixe aqui o seu comentário