Inovar sem alarido

Por a 3 de Dezembro de 1999

Comprar bem mas investigar e planificar melhor é o caminho certo para a optimização contínua e crescente dos investimentos dos nossos clientes

Há dez anos, perante a admiração e sobretudo muita incredulidade de companheiros de lides publicitárias, iniciou-se em Portugal o desenvolvimento de uma actividade, com carácter prioritário, que até então tinha apenas foros de secundaridade. Para alguns profissionais estava já bem á vista que seria essencial investir forte na investigação e planificação profissionalizadas de Media como fórmula adequada a conseguir os melhores resultados na rendibilização eficaz dos investimentos dos seus clientes. Em Portugal aparecia ainda então como rainha sem contestação a criatividade, que para muitos era, só por si, a efectividade plena de Comunicação. Aliás, a Europa, em termos de publicidade, andou nas últimas décadas a reboque do que se fazia nos Estados Unidos. É no mínimo reconfortante, para muitos de nós que há dez anos vimos batalhando por uma ideia, utilizando profissionalmente bem os recursos inovadores da investigação e planificação de Meios, é no mínimo reconfortante, dizia, ver numa das últimas edições da “Advertising Age” uma série de depoimentos de profissionais americanos de publicidade, onde, quase como novidade, se chega a conclusões de realidades há dez anos praticadas e posteriormente aprofundadas em Portugal, designadamente na Media Planning. A proeminência do chamado Departamento Criativo das Agências de Publicidade era un dado adquirido. Agora, até pelo que vemos na “AA”, o “dogma” está posto em causa pelo menos em 50%. Segundo a revista americana, os restantes 50% vão para a tal disciplina até há pouco considerada de segundo plano. O que pensávamos e começámos a praticar há dez anos não sofre hoje contestação: comprar bem mas investigar e planificar melhor (utilizando as melhores ferramentas e a excelência dos melhores profissionais) é o caminho certo para a optimização contínua e crescente dos investimentos dos nossos clientes, contribuindo, desta forma significativamente, para a efectividade plena da Comunicação.

Deixe aqui o seu comentário