Perguntas a?

Por a 16 de Julho de 1999

Merchandising na Internet

Pela primeira vez, a Heineken está a vender merchandising, e está a fazê-lo online. Porquê? A internet permite-nos ter uma relação directa com o consumidor. Fizemos pesquisa e num dos questionários que realizamos, cerca de 25% dos utilizadores do nosso site assim o exigiram. Foi uma exigência do consumidor. E porquê a internet? Nós achamos que neste momento a internet não tem uma grande importância. A televisão e a publicidade tradicional ainda são a forma ideal de fazer as coisas. Contudo, acreditamos que dentro de 3-5 anos esta situação vai mudar drasticamente. Achamos que se não começarmos agora a experimentar e a aprender, daqui a esses 3-5 anos vai ser muito tarde. Fazemos agora porque para a compreendermos no futuro. E como é que vê esse futuro? Acha que a internet vai passar a fazer parte da estratégia das marcas? Acho que sim. Quando falamos em internet estamos a referir-nos a new media, genericamente falando. Não é apenas a internet ligada a um computador, mas sim uma network ligada, entre outros, a telefones e á própria televisão. Iremos ter a funcionalidade da internet noutros meios que não só o computador. Isto irá alterar a forma como foi utilizada até agora, e a própria forma como a marca comunica com o consumidor. Como? Toda esta network irá permitir, daqui a uns anos, que o consumidor controle os media, escolha o quer ver. Isto irá tornar mais difícil, para nós anunciantes, fazer com que se consiga passar a mensagem publicitária. E a publicidade tradicional corre o risco de desaparecer, ou de ser substituída? A questão não é a existência de uma ou outra. As duas formas da marca comunicar com o consumidor irão continuar a existir…melhor, a coexistir. Por exemplo, vamos sempre ver futebol. E no futebol o tempo é decidido pelo jogo e não pelo consumidor. Assim, durante o jogo, a marca poderá sempre colocar um anúncio, um comercial. Por isso não acredito que a publicidade tradicional vá desaparecer. Com a Internet, vamos é voltar ao tempo da relação one-to-one, onde a marca tem que ser sempre relevante para o consumidor.

Deixe aqui o seu comentário